quarta-feira, abril 18, 2018

volta

o tempo
e quaisquer coisas
que passam...
pessoas, lugares

sobras acumuladas,
não há território.
paixões desenfreadas
e imagéticos retornos
sem solução

despedidas,
os inúmeros impactos
de tiro ao alvo
na arbitrariedade
de tua memória

quinta-feira, março 15, 2018

literatura

uma poesia que vá além das palavras
ou que mingue a sorte dos privilégios
releva a inefável condição da vida
quando sair de si cabe no parágrafo

a ideia da morte parece audaz
sórdida em suas latitudes alíneas
e faz cair à queda d'água
meu precipício retumbante

soam cordas natais
vocalizadas no enterro do silêncio
despindo o som em frases aviltantes
quando joga os restos ao vento